Subscreva Newsletter
UNITAANGOLA
Todas notícias
Opiniões
O MPLA, o Congresso da Discórdia ou, a Miséria do Discurso? – Constantino Zeferino
O partido MPLA-JES está reunido em Congresso. Que futuro para país e para os cidadãos? Volvidos mais de 39 anos de poder, os ainda actuais detentores do poder político em Angola - o Mpla-JES, ainda não compreenderam que o que verdadeiramente precisamos é de educar a juventude de acordo com as necessidades da civilização moderna, assente na educação cívica, nos valores da democracia e na Declaração Universal dos Direitos do Homem.
********************
O 11 de Novembro, os Angolanos e a sua Reconciliação Nacional - Virgílio Samakuva
Triste é constatar que as discrepâncias entre angolanos acirraram-se muito mais durante os 39 anos da suposta independência do que nos cinco séculos da colonização . No tempo da colonização, pensávamos todos como angolanos, pensávamos como donos de uma mesma terra, ocupada por uns conquistadores, pensávamos só como um povo debaixo do mesmo opressor. Havia um sentimento de mais unidade, muita solidariedade entre os angolanos e em particular entre os autóctones.
********************
Jose Eduardo dos Santos vive sob os efeitos colaterais adversos.
O recuo do ditador Jose Eduardo dos Santos, em relação a promoção a generais delinquentes, que se encarregaram de ultimar as vidas de Alves Kamulingue/Isaias Kassule, sob ordens do déspota de Angola, tal recuo forçado do chefe do Clã do problema, só está sendo uma realidade, como consequência da confirmação de que o chefe do Clã dos Santos está de facto a ficar louco.
********************
A grande questão da sucessão do JES! - Por Carlos Kandanda
Nos últimos tempos, na sociedade angolana, tem-se verificado a subida do tom sobre a reconciliação nacional, sob o pano de fundo da magnanimidade do José Eduardo dos Santos, Presidente do MPLA e titular do Poder Executivo.
********************
Entrevistas
"A geração que esteve envolvida no conflito ainda não se despiu de alguns preconceitos" - Lukamba Gato
O passado é coisa que o general e deputado Lukamba Gato, 59 anos, já não quer abordar com frequência. Prefere deixar isso para os historiadores, apesar de não conseguir esquecer o percurso que o levou a dirigir a UNITA nos momentos derradeiros do conflito armado...
********************
"Angola tem um Governo praticamente tomado e gerido por ladrões," dispara Rafael Marques
"Os diamantes angolanos estão a beneficiar diretamente a família presidencial e não os cofres do Estado," denuncia o ativista angolano Rafael Marques. Falou à DW África sobre a sua luta conta a corrupção em Angola.
********************
Mfuka Muzemba suspenso por 24 meses das funções de secretário da JURA e da Direcção da UNITA
A decisão saiu da reunião Extraordinária do Comité Permanente da Comissão Política da UNITA, realizada esta sexta-feira 6 de Setembro de 2013, em Luanda e foi tomada sob proposta do Conselho Nacional de Jurisdição, que apresentou o seu relatório sobre o caso Mfuka Muzemba ao órgão de direcção.
********************
Mais um jornalista é levado a tribunal em Angola
O jornalista e ativista angolano Domingos da Cruz vai sentar-se no banco dos réus, esta sexta-feira (06.09), após sucessivos adiamentos. É acusado pela Procuradoria-Geral da República de incitamento à guerra e violência.
********************
Clique aqui -->
CONTRIBUIÇÕES  E  DOAÇÕES
***

Angola é um País independente constituído em Estado de Direito e Democrático, mas os Angolanos continuam escravos de um regime político que faz das potencialidades económicas do País a base de sustentação da sua sobrevivência, vedando as possibilidades de acesso a todos os meios do Estado permitidos por lei para o exercício da oposição.

Esta atitude nefasta do regime pode pôr em causa a democracia e o retorno do País ao estado partidarizado.

A luta pela sobrevivência da liberdade e da democracia em Angola é um dever de cidadania no qual todo o Angolano patriota deve se rever e participar.

Os Estatutos da UNITA abrem assim a possibilidade de todos participarem deste exercício de cidadania, através de contribuições e doações. Estas contribuições e doações estão abertas a fundações, empresas, associações e a pessoas em nome individual que podem fazê-las chegar
ao Partido pelos seguintes meios:

1- Núcleos de Base
2- Comités Locais, Comunais, Municipais ou Provinciais do Partido;
3- Secretariado Nacional de Gestão de Quotas do Partido;
4- Cobradores individuais devidamente credenciados para o efeito;
5- Depósito bancário numa das seguintes Contas de Quotas do Partido:


BFA
1284094630001-KZ 1284094631001-USD - UNITA PARTIDO POLITICO

BCI
6019530/10/001-KZ 6019530/15/001-USD - UNITA-UNIÃO NACIONAL
PARA A INDEPENDENCIA TOTAL DE ANGOLA

BPC
0001-339825-011-KZ 0001-339825-005-USD - UNITA QUOTAS

Informações adicionais:

Telefones: 923519913 - Secretária Nacional de Gestão de Quotas
923404174 - Director Nacional de Gestão de Quotas
Emails: sofiapkm@gmail.com
kassapi@hotmail.com

Endereço:
Secretariado Nacional de Gestão de Quotas / Secretariado Geral do Partido
Bairro São Paulo - Rua Comandante Bula 71-73

A UNITA agradece desde já.

VAMOS CONSTRUIR PARA UMA ANGOLA PARA TODOS JUNTOS PODEMOS MUDAR

O SECRETARIADO NACIONAL DE GESTÃO DE QUOTAS
Facebook Youtube Twitter Contacto
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Sabado, 20 de Dezembro de 2014