UNITA - ANGOLA
Fonte :
UNITAANGOLA
Apresentada a estrutura de campanha da Frente Patriótica Unida – FPU
FPU-Mobiliza-mobiliza-eleitores-em-Cacuaco-e-Talatona-2.jpg
Foi esta terça-feira, 10 de Maio de 2022, apresentada a estrutura da campanha eleitoral da Frente Patriótica Unida (FPU), integrada pela UNITA, Bloco Democrático (BD) e Projecto Político PRA-JA Servir Angola, em cerimónia que aconteceu no Hotel Skyna, em Luanda.

De acordo com o despacho de empossamento, a direcção geral da campanha da Frente Patriótica Unida é coordenada pelo General Lukamba Paulo Gato, Coadjuvado por Álvaro Chikwamanga Daniel, e Américo Chivukuvuku.

Na sua intervenção, o Coordenador da FPU, e Líder da UNITA, Adalberto Costa Júnior, manifestou confiança nos membros empossados, e mostrou-se convicto na concretização dos objectivos que a Frente se propõe.

Na ocasião, Adalberto Costa Júnior agradeceu ainda a todos os cidadãos que, defendem não ser verdade as estórias sem sustentação de vitória antecipada do partido no governo.

“O momento para agradecer a todos os cidadãos, que têm sabido mostrar que, não é verdade essa estória de que os resultados já estão obtidos, de que a continuidade é uma certeza, de tantos anúncios que não têm qualquer sustentação, e que nem ficam bem a quem assim procede”, disse Adalberto Costa Júnior.

“Quando têm a responsabilidade da representação do Estado e das suas instituições, ao pretender anunciar que tudo está decidido, está também a indicar que o jogo não é limpo, e que não é democrático”, realçou o Presidente da UNITA, que voltou a reiterar a afixação das listas dos cidadãos eleitores, por parte do MAT e do governo.

“Em todos os municípios do país, sejam publicadas as listas provisórias de todos os cidadãos que efectuaram ao registo eleitoral nessas circunscrições. Não é passível da vontade ou não vontade de cumprimento”.

“Nós temos todos uma âmpla experiência que, nas eleições anteriores, onde não se fez a publicação provisória destas listas, descobriram no dias das eleições que, os seus nomes não constavam dos cadernos eleitorais dos locais onde se tinham inscrito. Para evitar foi previsto este procedimento e tem que ser cumprido”, disse o responsável da UNITA, que defendeu também maior abertura da Comunicação social para todos os partidos político nesta fase eleitoral, bem como a tolerância por parte dos líderes dos partidos políticos.

“A postura da comunicação social que tem que se abrir um pouco mais; a abordagem das eleições no ambiente de normalidade e de festa não deve deixar de ser, diariamente um elemento de educação e didática da nossa parte”.

“Não à violência, não aos discursos acelerados e intensivos, agressivos; não há rigorosa necessidade de o fazermos. Nós também entendemos que, o longo tempo de governação levou a assunção de muitos vícios e de muitas resistências, mas é chegada a altura de Angola abraçar um pressuposto fundamental, para sermos uma democracia que é: a alternância política”, disse o responsável, que almejou bom trabalho a todos os empossados para o trabalho eleitoral e consequente concretização do trabalho da Frente.

“O bom trabalho a todos aqueles a quem nós direccionamos confiança, e a quem os cidadãos angolanos e de quem tanto esperam, que é a alternância política em Agosto de 2022”.
www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Ex-Presidente da UNITA (2003-2019)
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2020
Sabado, 22 de Junho de 2024