UNITAANGOLA
Fonte : KUP
Marcha contra implementação da proposta do FMI
Taxistas_Luanda ANAT.jpg
A Associação Nova Aliança dos Taxistas protesta este sábado, 07 de Julho de 2018, em Luanda, contra a proposta do Fundo Monetário Internacional – FMI ao governo angolano sobre o aumento de preços dos derivados de petróleo, informou esta quinta-feira, 05 de Julho de 2018, o Presidente da ANATA, Geraldo Wanga, que esclareceu que, “A marcha não vai registar interrupção da actividade de táxi em Luanda”.

O responsável avança que a manifestação, “Tem como objectivo protestar e deixar claro, que nós não estamos de acordo com a proposta feita pelo FMI que consiste na subida de preço do combustível”.

Geraldo Wanga fez compreender que a alteração preço de combustível implica também a subida do preço do táxi.

“Portanto, a nossa actividade depende muito do preço praticado, ou seja os preços praticados no exercício da nossa actividade dependem muito do preço praticado na venda do combustível, em função do preço do combustível, naturalmente isto podia implicar também a subida do preço do táxi”, defendeu-se o responsável.

De acordo com o responsável, em caso de aplicar-se o presumível aumento de até “300 Kwanzas ninguém estaria em condições de o fazer, e estaríamos a registar grande devastação no que concerne às comunidades das famílias”.

“Portanto, nós vamos marchar a protestar esta possibilidade do aumento do preço de combustível, nós vamos dizer: “Nós não estamos de acordo, nós não queremos, Obrigado FMI pela sugestão mas a nossa realidade não é compatível a essa proposta”, disse.

O Presidente da ANATA defende que o governo consulte os técnicos, para informar-se da realidade económica do povo.

“Portanto, tem um governo nesse país, que deve avaliar junto dos técnicos, se porventura a proposta feita pelo FMI é adequada para a nossa actual realidade económica. Portanto, vamos marchar”, e confirma o apoio das diferentes forças da sociedade civil na actividade.

“Desde já, dizer que estarão connosco a Associação dos Estudantes de Luanda, e as outras instituições juvenis. E, os membros da sociedade civil; a todos que eventualmente não estão de acordo com essa pretensão da subida do preço do combustível, que possam aparecer, e vamos juntos marchar, dizer que: “Nós não queremos que venham então subir o preço do combustível””.
www.unitaangola.org
C:\Mes Sites\Unitaangola29122013\UNITAANGO_WEB\coqUNITA.jpg
Opiniões
 Publicidade
Obra de Isaías Samakuva
Entrevistas
Facebook Youtube Twitter Contacto
Subscreva Newsletter
Todos os direitos reservados
Secretariado da comunicacão e Marketing da UNITA
União Nacional para Indepedência Total de Angola
©  Copyright 2002-2013
Terça-feira, 17 de Julho de 2018